Benefícios do Jump

Oie amores, hoje estava navegando na net e achei um post bem bacana sobre os beneficios do Jump 

Jump Fit: divertido e eficaz

O Jump Fit, aula feita sobre um minitrampolim, chegou a alguns anos e conquistou as academias.


Além de ser uma aula divertida, ela enrijece as pernas e bumbum, combate o estresse, queima muitas calorias (cerca de 500 calorias em 1 hora de atividade) e melhora o condicionamento cardio respiratório.


O Jump Fit pode ser realizado por pessoas de vários níveis de condicionamento (de iniciantes a avançados), basta mudar a intensidade dos exercícios. Você pode levá-lo na sua viagem, no clube, no parque etc...Pois ele não é grande, tem 1 m de diâmetro e 18 cm de altura.



Os alunos permanecem em cima do trampolim por 45 minutos, onde executam uma coreografia com muitos saltos diferentes, movimentos de corrida e outros, numa seqüência muito dinâmica. A aula é segura e o impacto nas articulações e coluna é mínimo (este equipamento amortece cerca de 87% do impacto), o que dificilmente causa lesões.

O sucesso desta aula foi tamanho que, a partir dela, foram criadas novas aulas como o Jump Fit Circuit, onde são incluídos exercícios localizados, alternados aos exercícios de resistência cardio vascular, criando novos estímulos e resultados. São acoplados elásticos aos trampolins, permitindo o trabalho de membros superiores e tronco.

Cuidados a serem tomados:
 O equipamento deve ser usado por uma pessoa por vez.
 Use tênis ou sapatilhas.
 Não pise nas bordas.
 Coloque o aparelho a 2m de distância de objetos e paredes.
 Verifique se os pés estão firmes e bem rosqueados.
 Controle a freqüência cardíaca, que deve estar entre 60% e 80% da F.C. máxima (220 – a sua idade).
 Faça alongamentos antes e depois dos exercícios.
 O Jump Fit é contra indicado a mulheres grávidas, instabilidade articular e labirintite não medicada.
Divirta-se e queime calorias pulando no mini trampolim
Quem pensa que, para queimar gordurinhas e conquistar um corpo bonito e saudável precisa se submeter às aulas monótonas e exercícios repetitivos está enganado. A modalidade que vem conquistando homens e mulheres de todas as idades chama-se jump fit – coreografias sobre um trampolim – mais conhecido como mini cama elástica.Em uma aula de 45 minutos, é possível queimar de 400 a 900 calorias, dependendo da intensidade. Sob comando do professor, os alunos acompanham as coreografias e coordenam os movimentos. “Pular no trampolim faz bem ao corpo, ao organismo e à mente. Além de ser uma ótima maneira de livrar-se do estresse, a modalidade também auxilia no combate à celulite”, comenta a professora de educação física Cida Conti, que criou e patenteou o jump fit.
A modalidade surgiu quando Cida, por meio de estudos, criou um programa de exercícios com o mini trampolim. Testado por uma equipe de profissionais especializados na área de fisiologia e biomecânica das Universidades Metodista e Faculdades de Educação Física de Santo André (FEFISA)- foi comprovado que a utilização do equipamento ajuda a reduzir em até 80% o impacto sobre o corpo. “Por isso, o exercício diminui o risco de lesões e proporciona excelentes resultados na redução de gordura corporal e no treinamento cardiovascular e na redução da gordura corporal, evitando o risco de lesões”, afirma.
Elimine gordura localizada e previna doenças
Além de queimar calorias, os movimentos dos membros inferiores sobre o mini trampolim, fazem o músculo contrair de forma mais intensa do que nos exercícios aeróbios feitos no chão. Diferente de exercícios como corrida ou step, por exemplo, que descarregam a força corporal no solo, no jump fit ela é sobrecarregada no próprio corpo. Por isso, comparando-se outras modalidades, o exercício é capaz de fortalecer os músculos e os tecidos ósseos quatro vezes mais”, garante.
O jump fit proporciona maior resistência cardiovascular por aumentar o bombeamento sanguíneo durante os exercícios, melhorando a circulação e, até mesmo, prevenindo aparecimento de varizes. “O coração trabalha com mais eficiência”, explica Cida.
Os exercícios ajudam a manter o controle da pressão arterial e é bastante indicado para livrar-se do estresse. “Como qualquer outra atividade física, o organismo libera endorfina, hormônio da felicidade”, explica Tatiany Vendrame, professora e proprietária da academia AM3, em Curitiba. Tatiany afirma que o exercício também ajuda a prevenir osteoporose, estimulando a produção de cálcio no organismo.
O jump fit apresenta uma grande vantagem para mulheres: é um dos exercícios mais indicados para auxiliar no combate à celulite. Os movimentos feitos sobre o trampolim, além de aumentar a circulação sanguínea, drenam a linfa, líquido que concentra toxinas.
Quem pretende trabalhar e tornear os músculos de todo o corpo, o mais indicado é optar pelas aulas de jump fit circuit. Além das nove coreografias comuns do jump fit, o circuit combina passos com exercícios localizados. Para isso, são utilizados rubber bands - kits de borrachas com alças – que trabalham braços, ombros e costas. Além do dinamismo, o circuit exige esforço da pessoa que o pratica tanto como a musculação.
A maioria dos professores reserva os dez minutos finais da aula de jump fit para fazer exercícios abdominais, para que o aluno consiga manter o corpo todo em forma com a modalidade.
Apesar do aparelho absorver o impacto, os alunos jamais deverão fazer as aulas sem uso do tênis. Neste caso, Tatiany recomenda o uso dos tipos mais comuns. “É necessário usar o calçado apropriado para diminuir o risco de lesões. Não é obrigatório ter amortecedor, mas os alunos deverão dar preferência aos modelos com solado plano”, avisa.
Cida lembra aos alunos que, diferente de modalidades como musculação ou ginástica localizada, recomenda-se alimentação leve no mínimo uma hora e meia antes das aulas. E avisa também que, pessoas com labirintite não devem submeter-se aos exercícios, para não correr riscos de cair do equipamento ao sentir tontura durante a aula. Mulheres grávidas e pessoas com problema grave no joelho ou tornozelos também são proibidas de praticar a modalidade.
Franquia do jump fit
Os professores licenciados para ministrar aulas são devidamente preparados com os programas de estudos da empresa Fit Pro, de São Paulo. A cada três meses a equipe lança novas coreografias e cada professor recebe o CD com as músicas próprias para o ritmo das aulas.
As academias deverão pagar uma mensalidade sobre os direitos autorais de uso da marca jump fit. Os professores que não participam, de pelo menos um encontro trimestral durante o ano, são automaticamente descredenciados e perdem a licença para dar aulas. Os locais licenciados apresentam uma placa de autorização da Fit Pro logo na entrada ou na recepção. O uniforme utilizado pelos professores apresenta as cores da marca – preto branco e vermelho, porém, hoje já não é mais obrigatório o uso.
Além do uniforme, os equipamentos da jump fit também são fabricados especialmente para a Fit Pro por um único fornecedor. O mini trampolim deve apresentar um metro de diâmetro e 25 centímetros de altura. O modelo simples suporta até 180 quilos e o profissional 350.
Existem academias que utilizam o mini trampolim para aulas, porém, escolhem um outro nome para a modalidade. Quem quiser adquirir o equipamento e praticar em casa, existem também outros fornecedores que fabricam e revendem o mini trampolim para lojas de equipamentos de ginástica. O custo do aparelho fica entre R$ 150,00 e R$ 300,00.
Nas academias, o valor das mensalidades costuma variar, já que os preços costumam ser feitos por pacotes junto de outras modalidades. Geralmente custam, em média, R$ 80,00.
Conheça sobre a nova ginástica pula-pula'

Nem só de alimentação vive o corpo saudável. É preciso muito exercício para entrar em forma, mas bastante gente desanima só de pensar em encarar uma aula chata, complicada e cansativa de ginástica. No entanto, os tempos de malhação sem prazer estão ficando no passado, e atividades que unem a diversão aos resultados benéficos estão cada vez mais em alta. Um grande exemplo é o Jump Fit, uma aula com coreografias sobre um trampolim elástico individual, que chega a queimar de 400 a 900 calorias em 45 minutos.

- Os movimentos são similares à antiga ginástica aeróbica, mas muito mais fáceis de fazer e sem o menor impacto nas articulações – explica Cida Conti, professora de educação física que criou a modalidade baseada em estudos de outras atividades que usam o mini-trampolim.

Cida conta que o principal benefício do Jump Fit é a melhora do sistema cardiovascular, que resulta na eficaz queima das gordurinhas indesejadas.

- A intensidade do exercício é maior do que em qualquer outra aula. Como não tem impacto, as pessoas conseguem treinar em níveis elevados. A atividade também melhora a resistência muscular das pernas e do bumbum – garante ela, que detém diversos títulos como o de “Melhor professora de ginástica de São Paulo de 1994” .

Jump Fit pode ajudar no combate à celulite, pois, durante os exercícios ocorre a drenagem linfática pela contração periférica nos músculos dos membros inferiores (processo comprovado como o mais eficaz neste tipo de ação), ao mesmo tempo em que fortalece as pernas e glúteos, principalmente.

Como estímulo da circulação, ocorre uma dinamização dos processos de troca de nutrientes e excreção de substâncias nocivas ao corpo, promovendo assim uma melhora geral na saúde. A modalidade ainda abaixa a pressão arterial e previne a osteoporose, em função das forças combinadas durante os movimentos no trampolim, que fortalecem os tecidos ósseos. Os benefícios também se estendem no campo mental, pois o Jump Fit garante grande poder de motivação e relaxamento. Nos momentos em que se está no ar, livre da ação da gravidade, ao mesmo tempo em que treina, o praticante descarrega toda a agressividade, sendo uma atividade ideal para diminuira tensão e o estresse da vida moderna.

De acordo com a Universidade de Oklahoma, a lona elástica do trampolim absorve 87% dos impactos. Também vem sendo bem difundido os benefícios desta atividade na recuperação de lesões de atletas.

Vários estudos voltados a identificar as conseqüências e benefícios dos exercícios físicos em relação a osteoporose vem sendo realizados.

A osteoporose é uma doença óssea metabólica, que ocasiona a diminuição absoluta da quantidade de massa óssea, levando o portador a um estado de fragilidade tamanho que qualquer trauma pode levar a importantes fraturas.

Uma das pesquisas mais importantes neste ramo foi realizada pelo cientista e pesquisador, Dalsky, que revelou que após nove meses de atividade física com peso, o aumento da massa óssea da coluna vertebral em mulheres na pós menopausa foi de 5,2%.

O estudo de Dalsky concluiu que a as atividades ideais na prevenção da osteoporose são as relacionadas ao exercício da força, principalmente voltados aos membros inferiores e a coluna.

Mas como o Jump ajudaria na prevenção desta doença? Por exemplo quando se corre , o movimento que se executa é contrário a gravidade; esta é a maior força física que os seres humanos enfrentam , e qualquer atividade física que desafie esta força vertical representa um ótimo meio de condicionamento para músculos e ossos.

Nesta etapa o Jum Fit entra e se destaca, já que é o único exercício conhecido que se baseia em desafiar a força da gravidade, sendo mais eficiente para os membros inferiores em relação aos demais, proporcionando desta forma grandes benefícios na prevenção e melhoria da osteoporose.

Segundo Cida Conti, o Jump Fit deu um novo ânimo nas academias de todo o Brasil. Os alunos voltaram praticar uma atividade coreografada e, curiosamente, a modalidade atraiu um grande número de homens - normalmente avessos à atividades físicas com coreografias.

Bom amores o post eh longo , mas eu gostei bastante de saber um pouco mais e conhecer mais sobre a pratica .
Eae alguém ai faz aulas de Jump?!

Comentem ;D

1 comentários:

  1. adoooooooooro aulas de jump, me divirto abeça, além de perder calorias!!

    http://anitamakingof.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Oiii Lindissimas que felicidade que vc vai comentar!!
Muito Obrigada volte sempre!!bjinhus ♥

Mundo Mágico © Copyright 2012. Tecnologia do Blogger
By Iâni Naíra